Freguesia
Bullet
Junta Virtual
Bullet
Documentos
Bullet
Turismo
Bullet
Boletim
Bullet
Contactos
Bullet
Guestbook
         
 
Você está aqui: Home » Freguesia » Artigos de Opinião
 

Regulamentos

 
 
Tema: Sociedade
Autor: Dina Neiva
Data: 2006
Titulo: A criança - A porta-voz das palavras esquecidas
 
Quase todos conhecemos a Declaração Universal dos Direitos das Crianças, e aqueles que não conhecem, deveriam, tinham a obrigação de a conhecer. O motivo deste meu repuxo da alma, prende-se com o facto de diariamente ver e ler nos meios de comunicação social, as maiores atrocidades que arrasam as crianças do mundo inteiro. Chego a pensar bem alto que, de crianças maravilhosas que fomos, por vezes tornámo-nos em terríveis monstros da sociedade em que vivemos. O meu repuxo não é intencional de lições de moral, até porque, como o comum dos mortais cometo erros e infracções que, são inerentes à vivência em sociedade, mas, não posso deixar de chamar a atenção, para aquilo que me repugna nos meus semelhantes: o egoísmo, a falta de caridade e compaixão para com os outros, a arrogância, o materialismo, a ganância, o racismo..., e creio que tinha adjectivos suficientes para encher o resto desta página. Se não, vejamos, o que se passa nos países em guerra, onde diariamente centenas de crianças morrem e padecem dos males provocados pela própria guerra. Males irremediáveis para o resto das suas vidas.
Grande parte destas crianças, nunca chegará a saber o que é a infância e o que é ser-se adulto. Durante o percurso das suas vidas, ás vezes muito pequenas, apenas conheceram armas, desavenças, guerras, e um silêncio por demais estrondoso nas suas almas.
Quem serão os dirigentes destes países, destas guerras? Humanos? Não, não creio, talvez seres que nasceram com graves deficiências, alguma lacuna da mãe natureza aquando da sua concepção. Serão como peças numa linha de montagem que saem com defeito, com a grande diferença que,  na linha de montagem estas peças seriam excluídas.

Toda a criança nasce inteligente, limpa, mas os adultos é que as começam a cobrir de "lixo". Mudam as suas atitudes pelo meio ambiente onde vivem. Nascem com uma sabedoria infinita, mas infelizmente não conseguem desenvolver essa sabedoria, porque os adultos não lhes dão condições. O escritor Bhagwan Shree Rajneesh, manifestou-se um dia com o seguinte: "somente quando o Homem renasce, ele pode compreender qual é a beleza e grandiosidade da infância. O sábio, não é superior, e a criança não é inferior ao sábio, a única diferença é que a criança não sabe o que ela é, e o sábio sabe".
 
 
| Topo |
 
         
Tira
Menu bottom
Tira
Copyright
efeitodigital Home Adicionar aos favoritos Definir como homepage Avisos Legais Links Contactos